queijunto e preso

cortar março 30, 2009

Filed under: sente e vive intensamente — a.cartolina @ 6:57 am

faca_

do lat. curtare

v. tr.,

dividir um corpo em dois ou mais bocados por meio de instrumento cortante.
droga! errei!
 

como identificar um psicopata março 27, 2009

Filed under: desabafo — julianay @ 8:23 pm

parte I
no meio do pesadelo.
b: se o renatinho é tudo isso, por que vc não vai ficar com ele?
eu: […]
b: ele não é culto, divertido, um músico talentoso, bem sucedido?
eu: pois é.

parte II

janeiro de 2009

b chorava e pedia atenção.
eu não dava.
que atenção pode-se dar a alguém tão desagradável?
tudo virou motivo de briga. b mostrou-se uma pessoa horrível, agressivo, controlador.
eu virava as costas e ia trabalhar todos os dias. voltava tarde. tudo o que eu não queria era ter que ficar com b.
b ameaçou renatinho por telefone.
b percebeu que nunca seria o centro das atenções em minha vida. inadmissível para alguém com a vaidade que não cabe num fotolog.
pediu que eu fosse embora.
fiz as malas e fui. aliviada.

parte III
fevereiro de 2009
após postar no cubo que eu nunca deixei de gostar do renatinho.
b [xingamentos sem sentido mode ON]
b [ameaças mode ON]
eu mando email. pedindo para b seguir com a vidinha de merda dele. e me deixar em paz.
vou na oi e pego de volta o número que EU comprei e que estava em MEU nome.
b [ameaças mode ON TURBO]
faço o BO.
ameaça, injúria e violência doméstica.

parte IV

março de 2009
b tenta se fazer de desentendido, posta uma arrogância qualquer, como se eu ainda estivesse atrás dele.
até agora eu guardei as respostas pra mim.
mas eu estou explodindo, então aqui vai o desabafo, o vômito:

1. b repete o tempo todo que não pensa mais em mim.
– eu tenho que ler a merda do blog dele o tempo todo. pra saber qual o próximo conto ridículo que ele vai me colocar como a mulher assassinada pelo psico traído.
– e ele? qual o motivo? por que ele tem que ler o meu blog. se ele ‘não pensa mais em mim. era pra ver se eu estava com o renatinho? estou. pronto.

2. tenta se convencer de que está feliz.
– por deeeus! quem ele quer enganar?
– come on. todo mundo sabe.
– se vc tá feliz, tá feliz. se não está, não está. não é a repetição que vai fazer aparecer.

3. diz que está ocupado e trabalhando muito.
– ué? e arrumou tempo de comentar no cubo pelo computador da empresa?

4. gaba-se de trabalhar em lugar x. e que está aprendendo muito.
– olha, antes mesmo de me formar eu já trabalhava em multinacional. empresa bem maior que x. tinha um cargo bom. foi legal enquanto durou. mas eu sou mais feliz quando estou em casa. tem gente que nasceu pra ser empregado. eu nasci pra ser amiga, irmã, namorada, gente.
– falando em gente. isso. a única coisa que ele realmente precisa aprender: a ser gente.

5. manda eu ir estudar.
– pra que? sem estudar eu já ganho o dobro do que ele ganha.
– há coisas que não se aprende nos livros, em cursos.
– pena de alguém que perdeu o pai e mesmo assim não aprendeu a ter respeito por um troço chamado vida.

6. diz meu trabalho é burocrático de macaquinho.
– dã!
– minha vida é fora do trabalho.

7. filosofa toscamente sobre liberdade.
– liberdade é poder fazer o que se quer. e eu faço.
– pouco desenvolvido, nunca vai entender que as pessoas tem vontade própria.

8. pede pra eu deixá-lo em paz.
– deuuus me dê paciencia pra aguentar issoooooo!
– b, me deixe em paz você, porrrrrrrrrrraaaaaaaaaaaaaaaa!
– arruma uma outra idiota que aguente um ser tão pedante, a falta de senso de humor, a falta de cultura. segue com a sua vidinha de merda e me deixaaaaaaaaaaaaaaaa. porraaaaaaaaaaaaaaa!

ufa.

* ah, o b é de burro

 

vai encarar?

Filed under: desabafo,orgulho canceriano,querido diário — tijolooo @ 6:50 pm

[assunto mais recorrente da semana]

sobre ser um tijolo:

tente ter algum controle sobre mim eu vou ter o prazer de mostrar como eu sou descontrolada.

tente me impôr uma obrigação e eu não terei mais prazer em fazer nada.

porque rótulos e títulos me irritam por dizerem muito pouco sobre pessoas e relações.

sentindo: cheiro de medo [por todos os lados]

 

esse é o maior blog sobre queijunto e preso no mundo!

Filed under: desabafo,queijuntando o preso — julianay @ 6:15 pm

pretensão é se apegar a detalhes.
ser virginiano também basta.

 

Agora sim março 25, 2009

Filed under: Uncategorized — Lara @ 9:40 pm

Ok…
então eu tento, tento, teeennnttooo ser parte de um blog mas isso é meio complicado né?!

Fê, tenta mais um pouquinho ai pra mim..

Ooopss.. Eis me aqui!!

Então, mas o que eu tinha tanto a dizer mesmo?
Ah.. era.. aquilo.. (o que que era caramba??)
Putz…
Esqueci!
Nao devia ser nada de importante.. ou mentira, como diria minha avó!

Bem.. ok…

CHEGUEI!!!

 

sobre ter uma família

Filed under: orgulho canceriano — tijolooo @ 3:48 pm

centro cirúrgico – quarto 10 – 21h

 

eu: quer ajuda?

meu irmão [dando uma risadinha]: não fê, minha mão tá boa, brigado…

eu: quer suco?

meu irmão: quero.

eu: quer açúcar?

meu irmão [tomando o suco e fazendo cara feia]: quero.

eu [provando o suco]: tá muito ruim esse suco, deixa eu arrumar isso… vou adoçar mais e colocar um pouco de água tá?… melhorou?

meu irmão: ah, agora sim…

 

mesmo que você nem precise, é sempre bom saber que pode cuidar de alguém e ter a absoluta certeza da reciprocidade.

 

 

radioinmyhead

Filed under: querido diário,Uncategorized — tijolooo @ 3:22 pm

iniciada apresentação dos hermanos, em meio aos refrões pouco calorosos de cara estranho e vencedor peguei-me distraída procurando pessoas perdidas pelo vasto gramado da chácara… não era isso que eu queria. kraftwerk me desanimou com sua frieza e tudo o que eu queria era ver a banda seguinte.

22h. começo a ouvir o público avisando que os pontuais ingleses subiam ao palco. 15 step arrepiou. eu gritei o tempo todo. mas queria mais, queria sentir a vibração da música estourando os meus tímpanos, o calor do público envolvendo as melodias. na tentativa de me perder, pude me achar. pessoas com o mesmo propósito, acompanhando o mesmo ritmo e enlouquecendo a cada canção levada.

all i need foi a mais bonita, karma police a mais envolvente, jigsaw falling into place e idioteque levantaram os mais cansados corpos do chão e creep foi a enlouquecida despedida. com muita sorte pude ver thom yorke sacudindo seu corpo desajeitadamente.

mais de duas horas de coração acelerado, corpo inquieto, cordas vocais vibrando de maneira incontrolável e muitos, muitos lights. faltou let down… mas fui embora feliz. e dormi ouvindo minha track list do radiohead no familiar sofá-cama do meu querido amigo cris.

ouvindo: radiohead over and over