queijunto e preso

bons ventos [2] abril 30, 2009

o desespero bateu, a vontade de eu decidir meu rumo toma conta. e eu quase enlouqueço. separo tudo que eu posso vender. levo marmita. não saio de casa.
me torturo por ter deixado as coisas sairem do plano, das contas, das planilhas.
começo a ler auto-ajuda. vou na umbanda, vou na paróquia, peço ajuda, faço promessas. não consigo dormir. depois não consigo acordar. levantar é um ritual de 2 horas. nessas 2 horas o pessimismo domina e tudo que já aconteceu de ruim vem à cabeça. vontade de sumir. de desistir. de fugir.
começo a pensar que foi aquele serzinho desprezível que trouxe esse monte de mal pra minha vida.

aí ele diz: “calma. vc vai enlouquecer assim. desse jeito nao dá”

e eu sei que essa fixação por tudo que não deu certo só alimenta esse ciclo maldito. então eu paro. eu quero parar. quero meu otimismo de volta.
quero voltar a acreditar nas pessoas. ver beleza em tudo.
sorrir o tempo todo, rir alto quando der vontade, me expor sem medo.
onde foram parar aquelas pessoas que não julgam? que só querem ser felizes.
o que é isso? lição de desapego? deu. chega. me devolve minha paixao pela vida.
dona sorte, SOS! sopra aqui, volta e fica de vez.

ouvindo: death cab – a diamond and a tether

pity take pity on me
because i’m not half the man that i should be
always turning to run
from the people I should not be afraid of

 

na testa!

Filed under: desabafo,orgulho canceriano,querido diário — julianay @ 2:56 am

tive crises de riso com a mania de controle do tijolon.
até as coisas sairem do MEU controle.
aí eu fiquei puta, chateada, de mal com a vida, deprimida e nervosa.
no control não merece.

ouvindo: susan boyle – i dreamed a dream

i dreamed a dream in time gone by
when hope was high
and life worth living
i dreamed that love would never die
i dreamed that God would be forgiving
then i was young and unafraid
and dreams were made and used and wasted

 

bons ventos

Filed under: querido diário — a.cartolina @ 12:14 am

vento01

sopre com força.

 

sobre a lei antifumo abril 29, 2009

Filed under: para pensar no futuro,queijuntando o preso — tijolooo @ 5:31 am

dois lugares ficarão de fora da mira dos fiscais: quartos de motéis e hotéis.

ufa! porque quem decide quando, onde e se eu fumo é o serra, claro.

se eu burlar a lei, obviamente o dono do estabelecimento paga pela minha infração.

e o estado ainda vai disponibilizar medicamentos e dar assistência médica aos fumantes que queiram largar o cigarro.

maravilha!

gostoso mesmo é picolé de chuchu!


 

far far away

Filed under: queijuntando o preso,querido diário — tijolooo @ 3:55 am

monday, you can hold your head
tuesday, wednesday stay in bed
or thursday – watch the walls instead

is it friday?…

 

10 coisas para se fazer em SP por menos de R$ 10,00

Filed under: all things pretinho,listas,queijuntando o preso — julianay @ 2:56 am

renatinho jura que existe.
eu não conheço.
not even one.

 

pra deixar o dia mais tedioso

Filed under: Uncategorized — julianay @ 2:52 am

eu não consigo mais postar do trabalho.
=(

 

definindo novos termos abril 21, 2009

Filed under: sem filtro — tijolooo @ 5:04 am

para o dicionário:
sf. 1. recordação suave e melancólica de pessoa ausente ou coisa distante, que se deseja voltar a ver ou possuir. – 2. nostalgia. – 3. pesar pela ausência de alguém que nos é querido.

para mim:
sf. 1. aquele pesar fino que não aperta o peito, de uma estranha e suave sensação que a ausência da presença pode provocar. porque gosto assim, quando não é dor, quando é aquele sorrisinho no canto da boca resgatando uma lembrança. – 2. aquilo que estou sentindo agora.

ouvindo: little joy – keep me in mind

 

café no canal 3

Filed under: listas,orgulho canceriano,teorias de uma mesa de bar — tijolooo @ 4:34 am

do cotidiano, da família, da adolescência, dos cafés, das cervejas criando dengue, das cartas, das decepções, dos amores, das saudades, das aventuras, dos problemas, do amadurecimento, dos cigarros, da cigarrilha fedida, da deglutição extremamente vagarosa, do trabalho [ou da ausência dele], do conversível na paulista, da devolução em Interlagos, dos amigos, das desculpas, das brigas, das broncas, das trocas de “tu”, das afinidades, das risadas, das novidades, dos planos, dos sonhos, dos medos, das exceções, do [des]gosto musical, dos seriados, dos filmes, da indisposição, da necessidade de escrever, da necessidade de beber, da necessidade de falar, da preocupação, do monólogo, do diálogo, da impaciência, da paciência, da ausência de filtros, da admiração e da diferença.

– ok ricardo. se eu tiver filhos, você vai ser tio deles.

estar com alguém que conheço há mais de dez anos me faz sentir em casa e pensar que ninguém deveria medir esforços ao cultivar uma amizade.
amo todos os meus amigos.

[tpm-emo MODE ON]

 

renato braga, a personificação de tudo o que é cool

Filed under: all things pretinho,queijuntando o preso — julianay @ 3:59 am

juno : […] i just, like, don’t want to give the baby to a family that describes themselves as “wholesome”. well, i don’t know, i just want something a little more edgier.
leah: ok, well what did you have in mind?
juno: i was thinking more, like, graphic designer… mid thirties, you know, with a cool asian girlfriend who, like, dresses awesome and rocks out on the bass guitar.

lembrando: do som ao vivo no carro.