queijunto e preso

laços outubro 25, 2009

Filed under: com açúcar, com afeto — a.cartolina @ 4:09 pm

laço

– o que você quer que eu traga pra você de curitiba?

– ahh não precisa de nada não!

– queria trazer alguma coisa pra você.

– então traz minhas amigas!

[…]

– me diz alguma coisa que simbolize suas amigas que eu trago

.

é nessa hora que eu percebo a fragilidade da relação, como ela é impalpável, invisível e intrasfirível, só sentindo para saber.

e é nessa hora também, que eu percebo que não existe qualquer coisa no mundo que simbolize os mais lindos laços que eu já pude vivenciar.

 

outubro 21, 2009

Filed under: notas para daqui a pouco,querido diário — a.cartolina @ 2:24 am

sofá2

.

mais um bom motivo pra querer que chegue logo a sexta!

 

brainstorming outubro 20, 2009

Filed under: sem filtro — tijolooo @ 10:08 pm

.

.

.

nessa miscelânica estranheza

por um minuto eu me perdi

faltou-me coerência no pensamento

sobrou assombração na atitude

é como se uma ferida chata

perdesse a casquinha toda vez

e a lembrança ficasse ali exposta

confiança me sobra um pouco

mas o medo vem em maior abundância

de omissões mascaradas de verdade

da cegueira decorrente dessa confiança

daquele tempo do qual não fiz parte

não foi sempre assim

talvez seja essa a natureza

da perda do romantismo

já quis ser a primeira, última e única

daí chega esse novo fator

com o qual não sei lidar

às vezes, só as vezes

eu queria apagar o passado

sei, nada adianta

iria com ele todo aprendizado

mas às vezes, muitas vezes

eu me pergunto

o que realmente aprendi

se aprendi sobre mim mesma

sem muito entender sobre os outros

não sei distinguir certos limites

entre privacidade e compartilhamento

entre intimidade e individualidade

entre promessas e planos

entre o que existe e o que eu projeto

sei que quero ser acreditada

e isso me faz acreditar

assim eu vou levando

tropeçando em pedras falsas

que eu mesma distribuo pelo caminho

tentando não recuar mais os passos

ouvindo: lennon

when the night has come

and the land is dark

and the moon is the only light we see

no I won’t be afraid

no I won’t be afraid

just as long as you stand, stand by me

 

de onde vc surgiu?

Filed under: Uncategorized — julianay @ 2:35 am

na mesinha do lego

menininha: olha que linda a minha casa! eu sou ricaaaa!
sobrinho do renatinho: olha tio!
[com uma arma de lego na mão]

 

e não me encha o saco

Filed under: Uncategorized — julianay @ 12:29 am

obrigada, beijo, tchau!

 

sobre o inconsciente [3] – ou – sonho de uma quarta-feira

Filed under: Uncategorized — julianay @ 12:25 am

r: me dá uma carona? pode ir de pijama mesmo.
j: ah, é só até ali, né?
r: sim.
j: ok

no carro
r: ah, vamos ali até o centro.
j: está bem.

em frente ao milo
r: vou descer aqui.
j: mas eu vim de pijama. não dá pra eu descer.
r: ah, vc devia ter se ligado que eu queria vir aqui.

e acordo gritando
j: mas pq vc está fazendo isto? é pq eu estou gorda?

a verdade
é que eu nunca tive tanto medo.

 

um pouco mais de juventude outubro 15, 2009

Filed under: contos de queijunto e preso — a.cartolina @ 9:05 pm

toda vez que escuto esse exato trecho lembro-me da parte mais encantadora de uma tal juventude.

makes me ache

makes me shake

is it so wrong to think that love can keep us safe?

ouvindo: pearl jam – force of nature