queijunto e preso

e mais… maio 18, 2010

Filed under: Uncategorized — renatcheeenhooo @ 3:47 pm

pegando um gancho no que a Carol escreveu sobre os homens e tal, acabei de lembrar de uma entrevista que eu ouvi do Xico Sá em uma rádio falando do novo livro dele “Chabadabada” e ele no livro faz um comparativo interessante entre  metrossexual x macho jurubeba, engraçado isso de macho jurubeba, como um pai dizendo pro muleque, “olha, se você quiser ser macho mesmo tem que tomá jurubeba!” rs
Fiquei interessado em ler o livro também pela forma como ele trata o romance, mostrando um “macho jurubeba” ao mesmo tempo ôgro e sutil frente à sua amada, dizendo coisas como: “Vem cá minha nêga, vamo se acabá de amor? vem no meu cafôfo? o mundo fica melhor com você mulher”. roots, acho bem original. qualquer demonstração de carinho independente da linguagem é muito válida, o romantismo está aí, em todos os lugares. né minha pretinha? amo vc, vamo se acabá hoje? amanhã? depois de amanhã? uhhhhhhHHHHHH!

Anúncios
 

o que tem pra hoje

Filed under: sente e vive intensamente,vivendo o agora — a.cartolina @ 3:20 pm

” Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida.
É porque faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar… ”

Cora Coralina

 

credibilidade zero

Filed under: listas — a.cartolina @ 3:17 pm

certos tipos de homens já vem com credibilidade zero.

dá pra confiar em um cara que usa pochete?

fanáticos por futebol me assustam. como assim não conseguir se concentrar em qualquer outra tarefa que existe por causa de um monte de macho suado correndo atrás de uma bola??  e me assusta mais saber que o resultado disso [vulgo jogo de futebol] não muda absolutamente nada de concreto na vida de ninguém!

aqueles que chamam as mulheres de gordas ou velhas, fala sério, todo mundo tem espelho em casa, então vc não precisa me contar nada q o meu próprio espelho me conta!

pior do q isso, só os homens que não se preocupam em proporcionar prazer a mulher, aff… só lamento!

homens que não tem ritmo dançando me repelem! é, faço uma correlação direta ao sexo. imagino que o cara não tem cadência, não tem consciência corporal, ou seja, fiasco!

suspeito daqueles que não sabem olhar uma mulher, principalmente daqueles que só sabem olhar pela ótica do sexo. uma mulher não deve ser olhada apenas com tesão, tem que ter admiração, compreensão e amizade, pq não?

homens pegajosos me dão nojinho. aquele cara que te liga 279 vezes ao dia, mandam 457 mensagens no celular e 174 e-mails me cansam em 2 segundos. cansam tanto que depois não consigo nem lembrar dele sem mudar o semblante para ‘comeu e não gostou’.

homens que não aparam pelos, não preciso explicar, né? um pouco de cuidado com a aparência não faz mal!

em contrapartida, metrossexuais ou uberssexuais são coisas que não pertencem ao meu mundo.  pra começar nem sei bem o que é. mas só sei que acho estranho um homem que gasta mais tempo na frente do espelho do que eu.

os que choram por qualquer coisa me dão medo!

homens que tratam mal a própria mãe. não precisam ser aqueles filhos que só fazem oq a mãe manda, mas tratar a mãe com respeito e carinho já tá de bom tamanho.

traição. acho q é raro homem assumir uma traição, mas não confio nada nada em homens que se orgulham disso!

este post tá cheio de preconceitos, mas quem sou eu pra falar qualquer coisa? sou do sexo oposto, como posso ter credibilidade pra falar de um contexto que não é meu?

[baseado no site caras como eu]

 

diálogo com uma pessoa que vai passar a vida inteira tentando passar na magistratura só para julgar, condenar, deteminar. – ou – fiz direito para tentar ser deus.

Filed under: mau humor,sem filtro — julianay @ 1:22 am

ao telefone.

eu: poderia falar com an?
x: hoje ela não vem trabalhar.
eu [ainda tentando educar as pessoas]: ah, vc quer dizer que ela está trabalhando na casa dela hoje. ok? vc teria o telefone da casa dela?
x: ela não me autorizou a passar.
eu: eu trabalho no gabinete em que ela trabalhava. preciso passar um recado.
x: ah, se vc trabalhou com ela, como vc não tem o telefone dela?
eu: entrei aqui depois dela.
x: tenho certeza que suas colegas tem o número dela.
eu: estou sozinha aqui. por isso perguntei.
x: eu não estou autorizado.
eu: ok. eu consigo. muito obrigada.

e consegui. mas fiquei triste.

 

o que eu quero maio 13, 2010

Filed under: desabafo,sem filtro,Uncategorized — tijolooo @ 9:16 pm

não sei.

só sei o que eu não quero.

vou lá repensar a minha vida e já volto.

 

quarenta e seis reais e sessenta e seis centavos. maio 12, 2010

Filed under: desabafo,sem filtro,toda a verdade sobre — julianay @ 12:11 am

e um bilhete de trem.
usado.
pra que tipo de pessoa ridicularizar o sonho de alguém é engraçado?

meu mau humor é efeito.
e eu quero que alguém pergunte pra causa quando ela vai acordar, aprender a ser gente e deixar de ser filha da puta. ou, pelo menos, parar de atrapalhar.
não atrapalhar esses dias tem se mostrado de grande ajuda.

 

um domingo qualquer maio 11, 2010

alguns dias são uma caixa de restos. pela metade. restos do que era pra ser meu. dentro de uma caixa que eu nem queria.